Meu Perfil
BRASIL, Mulher, de 26 a 35 anos



Histórico


Outros sites
 Dj Blog
 Fotolog
 Richner
 Drikaninha


 
Coisicas de Maria


Como ser um parlamentar no século XXI

- Entre no BBB e fique no mínimo 1 mês na casa...

- saia do BBB e participe de todos os programas populares da globo (faustão, Jô, tv xuxa...)

- Ser jurado do Ídolos

- Participar do CQteste

- Seja inserção de vinheta no Programa Panico

- filie-se a um partido politico desesperado por candidatos com 1 ano de antecedência da data do pleito

- Candidate-se!

- Transforme o horario eleitoral no zorra total

- Parabéns, você agora é um representante do povo! #peloPOgressodobraziu



Escrito por Cranmarry às 16h47
[] [envie esta mensagem] []



Se eu fosse parlamentar...

Toda vez que alguém diz assim pra mim: Maria vc deveria se candidatar... eu fico imaginando... que eu faria tanto PL fútil, mas útil

1 deles seria a obrigatoriedade de todas as mulheres terem no sálário uma "verba luxinho" pra gastar no shopping, no cabelereiro, comprando um sapato novo, sabe?

E ou que nas espresas tivesse manicoure e cabelereira a disposição, em horario de expediente.

Outra coisa seria uma falta abonada 1 vez por mês nos dias de fúria... pra ficar em casa sem fazer nada esperando a colica passar, a paciência voltar e retornar a rotina 100%... Eu chamaria esse projeto de "lei do bolinho de chuva" Um dia pra se cuidar, sem crise!



Escrito por Cranmarry às 12h14
[] [envie esta mensagem] []



Ser Mãe

Ser mãe significa...
Que nada será como antes
Que eu não sou mais pura
Que eu não tenho mais o mesmo corpo
Nem o mesmo rosto,
Mas que isto está longe de ser algo negativo
Que barriga de grávida pesa, mas é linda
Que gestante tem privilégios incontáveis
Que chute de bebê dentro da gente é algo que pode parar uma multidão
Que senti na pele o que é pesar 20 kg a mais
E como eles insistem em não querer ir embora
Que sou mais auto-suficiente
Que me sinto mulher
Que sei o que é amor puro e sem interesse
Que maturidade não tem nada a ver com idade
Que filho é benção
Mas dá trabalho do mesmo jeito
Que tabelinha não funciona
E “não vai acontecer comigo” é a frase mais mentirosa que existe
Que realmente padecemos no paraíso
Que choro às 6h quando você chegou às 5h está longe de ser prazeroso
Que risada de criança é gostosa
E que bico de choro também é lindinho
Que alimentar alguém com um pouco de você é algo mágico
Que escovar os dentes às 14h é normal com um recém-nascido
Que eu não durmo mais até o meio-dia
Não hiberno no inverno
E não passo mais duas horas dourando a pele no verão
Que criança é sábia: respeita as diferenças
Que criança é pura: acredita no real e no imaginário
Que brinquedo caro não passa de algo que custa muito dinheiro
Que “eu pago tudo que consumo com o suor do meu emprego” (grande Zeca)
Que entendo melhor meus pais
Mas ainda sou filha e dou minhas mancadas
Que sou o mundo para a Lara
Que giz de cera deixa os desenhos muito mais coloridos
Que quem não gosta de criança é alguém vazio
Que uma calça nova para mim nem é tão importante assim
Que usar cinto de segurança é indispensável
Que eu não posso ficar gripada
Aliás, não posso ficar doente
Que eu não posso me dar ao luxo de entrar em depressão,
Muita gente precisa de mim neste mundão de Deus
Que vacinar é importante
Que dente de bebê é muito afiado
Que a gente quer ficar no lugar de uma criança tristinha adoentada
Que miojo agrada a qualquer hora do dia
Que doce “compra” os baixinhos
Que linha vermelha colada na testa com cuspe não funciona para soluços
Mas leite materno é ótimo para curar conjuntivite
Que existe palpite demais de gente que você mal conhece
Que o filho da “vizinha” sempre teve, tem ou terá alguma semelhança com o seu
Que meu celular nunca é desligado, ou esquecido em casa
Que minha casa podia ser suspensa,
Criança insiste em mexer em tudo!
Que os amigos não são mais os mesmos
Nem as baladas
Nem os papos
Pois qualidade é melhor que quantidade
Que me tornei mais seletiva em relação aos homens
Mas que tem propaganda enganosa no mercado (aí só arriscando)
Que eu assusto as pessoas do sexo oposto,
Muitos acham que eu quero casar ou que sou independente demais
Que as noites são mais bem aproveitadas e têm sabor especial
Que música, as mais variadas canções, cura qualquer tristeza
Que preciso me espiritualizar mais
Que meu pai é uma criança grande
Que minha mãe é a melhor do mundo
Que meus ex-sogros, naturalmente, têm uma pontinha de ciúmes,
Mas são tudo para minha filha (e mais permissivos também)
Que tios e tias são ótimas babás
Que dá ciúmes ver sua filha falar primeiro “papai” antes de um básico “mã”
Que um pai ama um filho de uma forma particular
Mas amor de mãe é incondicional, irracional, imensurável e inexplicável
Que minha filha, minha professora, nasceu de um amor,
E não importa que rumo este sentimento levou!

(Paloma Brito)



Escrito por Cranmarry às 13h02
[] [envie esta mensagem] []



Apresentando a Estela no Sarau...

Ter a sorte de participar de 27 Politeamas é ter até agora 27 oportunidades de encontrar mágica na vida e beleza no mundo.

Na vigésima segunda edição, eu enfim encontrei o que todo mundo pergunta ser o sentido da vida!

Na verdade ainda não nos encontramos porque até a 31º edição, sei pouco sobre, só sei que ainda, sem nome, vem cheia de amor.

 

Falamos muito de alegria, som, ritmo, composições feitas com o coração ou com a racionalidade que só um momento de reflexão pode nos trazer, uma anseio, um desejo profundo de que aquilo que os nossos poetas incríveis passam para o papel, que prende a nossa atenção, presos as cadeiras de madeira e segurando os copos com suas iguarias preferidas, geladas ou com um gosto amargo que só uma aguardente pode ter, falo hoje da sorte de saber que em breve, poderei contar ao grande amor da minha vida, sobre todos esses encontros.

 

hoje, quero dividir com vocês a emoção de em 27 edições do sarau e 28 anos de vida...

Estar grávida ! e anunciando como Olga Benário fez, espero uma filha, não de Luis Carlos prestes mas que seja tão revolucionaria como ele e muitos outros que vieram e virão.

Fico de minuto em minuto planejando sua criação, primeiros passos e pensando nas melhores opções dentro de minhas condições para que a Estrela que habita em meu ventre aproveite a vida e tenha liberdade, assim como o palco dos fidalgos da terceira terça feira do mês.

 

Daqui algumas edições a barriga não mais caberá em mim e terei que me ausentar pra dar atenção a esse tesouro que Deus está me dando, mas não tardo a voltar, porque o amor que nutro por este palco é grande como o amor que sinto por está moça que nem ao mundo veio e merece uma série de honrarias!

 

Obrigada e vamos pela vigésima sétima vez, divertir a nossa alma aqui no Politeama.



Escrito por Cranmarry às 17h33
[] [envie esta mensagem] []



2.8

Hoje faltam exatos 28 dias para os meus 28 anos e um ano novinho começando no dia 25 de agosto, pra eu poder criar e realizar uma série de coisas...

Vou comemorar como sempre, festa de uma semana, começando na terça e alterando o relógio biológico de todo mundo. Ano passado não fiz isso e esse ano quero todo mundo por perto em pelo menos 1 das comemorações.

Pra você que chegou agora, ou nos ultimos 2 anos ou sempre soube da agenda na ultima hora, meu aniversário funciona mais ou menos assim (ou como será esse ano)

No dia, rola sempre uma festa com música e carne loca (esse ano uma versão veggie pros que não comem carne), então vc sai do trabalho, toma uma gelada e ainda relembra o gostinho bom que só uma boa festa de pobre tem (mas sem bolo molhado no guaraná com ameixa e doce de leite, refri quente e salgadinho frio pingando de óleo, que ninguém merece) e diversão.

Num outro dia, todo mundo se joga no karaoke (e por incrivel que pareça estando lá vira uma diversão só)

tem a baladona, normalmente quando eu estou discotecando (e ai tem a champagne)

e tem sempre um almoço... mas esse ano eu topo fazer o final de semana diferente!

 

E tem a lista de presentes, diferente do que vocês imaginam, mais divertida e barata do que parece, ou não

os links abaixo, são de listas que eu ja fiz na vida, a desse ano, vai um pouco mais "rebuscada" ou "nacarada" como você preferir...

http://cranmarry.zip.net/arch2007-07-22_2007-07-28.html e http://cranmarry.zip.net/arch2006-08-13_2006-08-19.html

E a lista desse ano, é assim:

Livros:

Todo Dj já sambou, Claudia Assef

Dialogos Imaginários entre Marx e bakunin (eu não desisto desse)

Almanaque das festas instantaneas - Chris Campos

almanaque da Jovem Guarda

Almanaque do Rock

almanaque anos 60, 70,80,90

Almanaque da Tele novela brasileira

Almanaque de cultura popular

AlmanaqueS 02 Neuronio

almanaque da musica brega

assinatura da revista TPM

 

Filmes

Jovens Bruxas (o filme, não a série)

conta comigo (bem sessão da tarde e se tiver em dvd é raro)

alguém muito especial

O Magico de Oz

Don Juan de Marco (aquele com o Johnny Depp

Coisicas

Melissas

Bolsa (mas eu quero uma grande, com alça pequena, dessas que vc carregar o mundo, com glamour

Imagem e ação, acho que é o 2, o de fazer mimica

chicletes

Uma garrafa do vinho "Encuentro", fácil de achar e barato

Midias de cd

1 caderninho (ou bloquinho) de anotações

imãs

vale compras da livraria cultura (vich Maria!)

um vale massagem

passaporte para o Hopi Hari (e cia pra ir, eu nunca fui, vocês acreditam?)

Margaridas

Meias

Presentes inventados

lá (não coisas de lá, o novelo mesmo)

 

 

Acaba que essa lista de desejos vira a minha lista de consumo dos próximos meses... mas se você não tem ídeia do que me dar, ta ai a dica...

E onde é que eu vou enfiar, tanto almanaque?

 

 

 



Escrito por Cranmarry às 02h21
[] [envie esta mensagem] []



Pa, La, Ma, Ba, Ju, Vi, Pa,Dé e eu!

E você pode completar com os nomes que quiser!

Domingo, frio, criança, arroz e Angelina Jolie... a combinação perfeita!

O grande lance é... o que você consegue descobrir de você nesses encontros...

A gente anda tentando decifrar a vida em cada minutinho do lado dos queridos, no filme, na postura do diretor e até na disposição dos móveis de casa. Descobre que arte da pra fazer num confortável tapete, enchendo bexigas, colando mosaicos ou admirando um batom vermelho. Que a arte pode sair do forno e surpreender algum bom de garfo que sempre recusa ervilhas a degustar a simplicidade e a performance culinária da dona de casa-mãe-administradora que mostra como com charme juntar as amigas com cerveja e brigadeiro!

Tem que ter criança, pra não dar nenhum trabalho, pra ensinar a jogar as 5 marias e pra descobrir brincando os segredos que você guarda com 5 anos de vida e saber que no ultimo ano, você entrou na lista dos tios favoritos da família que com suas bonecas e quebra-cabeças ela em seu mundo colorido e cheio de bexigas criou.

Tem que ter planejamento, sonho e maquinar com a calma que todo grupo de mulheres tem para falar de suas formas e curvas, as proximas peripécias do seu carnaval e da compra de seu empreendimento.

1 vez por mês com todo conforto necessário, com todo o papo pra colocar em dia e finalizando com o cházinho milagroso que toda mãe ensina e que a gente sempre adapta, eu quero mais!

 

 

 

 



Escrito por Cranmarry às 22h55
[] [envie esta mensagem] []



Pra um dia de chuva...

Os 2 tiveram a mesma ideia...

Mesmo com a chuva, sair de casa fazia-se necessário por sabe-se qual motivo... o destino também, aquele cinema, que eles costumavam frequentar mas não foram mais desde seu estranho encontro, sem mãos, sem olhares, sem cerveja!

- coincidência!

- Destino?

- talvez...

- vai ver um filme?

- talvez...

- eu to de bobeira, vou comprar minha revista e tomar um café com bolo...

- eu também?

- quer?

- talvez...

- ok, sem talvez, se você não decidiu o filme é porque saiu de casa sem se programar (o que eu acho esquisito) então me acompanha!

- ok!

- Viu que está chovendo? E que eu estou aqui?

- Você quer propor alguma coisa?

Eis que um braço puxa o outro pro meio da rua, da chuva eles largam casacos e bolsa sem um pingo de responsabilidade, ela olha ele a abraça! Mesmo ensopados e sob olhar de um morador de rua que perturbado por todas as outras coisas, não entende a cena, abraçados e ensopados mesmo eles enfim descobrem o sabor do beijo conunto, demorado e com gosto de chuva, que enfim eles se permitiram tomar juntos!

havia um problema real, misto de frio e confusão de não saber o que um pensava querer fazer depois daquele banho, certo era que precisavam de um banho quente e um chocolate pra garganta, assim como o do primeiro e frio encontro!

Um conhecia ali perto um canto onde poderiam fazer isso sem o olhar curioso do morador de rua ou de algum passante apressado com uma sombinha colorida quebrada de um lado.

Um se permitiu, o outro conduziu sua mão até o lugar quente, cheio de sensações novas

Esse lugar, era seu coração. Cheio de canções também, não tão elaboradas nem tão surpresas, mas com melodias fáceis de acompanhar. Desta vez, um não ia sacar nenhum cantor talentoso, ia apenas se permitir ouvir os novos sons que lhe eram apresentados, perceber algumas sensações diferentes e ter a chance de mostrar se de fato a propaganda era só a alma ou de fato falava a verdade sobre o negócio... O outro não se importava e nunca se importou com essas propagandas, porque a curiosidade vinha do conjunto de frases bem elaboradas, da sensibilidade em entender os anseios da sua alma que vinha do outro; do fato de 1 saber começar ou terminar de forma trágica se quisesse uma conversa online, sempre com música...

Mas o que este não entendia é que a coisa podia ser muito mais simples! E todos poderiam entender que jogo de sedução só funciona mesmo no escuro da pista de dança ou no encontro as escuras sem que ninguém acenda essa luz, se existe mesmo interesse de uma das partes o outro só precisa deixar claro o que não quer, sem alimentar nada, sem fazer propaganda de nada e muito menos fazer de conta que quer um banho de chuva...

alguém ai quer um amor, desses de cinema?

 



Escrito por Cranmarry às 20h12
[] [envie esta mensagem] []



Cique du Soleil

Não quero ficar redundante e esse parecer um blog que só tem textos reclamando do bendito frio que o Zé tanto ama... Eu ODEIO!

Mas pra começar bem um dia que você sabe que vai ficar gelada, no desjejum vc resolve terminar uma leitura de uma revista que voce arrasta por um mês e depara-se com uma matéria sobre a trupe do cirque de Soleil...

... blá blá que dirige é uma braleira, blá blá blá, no Canadá, blá blá que o nome do novo espetáculo é: Ovo!

... Ecossistema, insetos, como eles vivem, se alimentam e tal, até que aparece um moskito com um Ovo e os insetos se encantam pelos sons que o ovo faz e o Moskito... (é ai que me pega)

se apaixona por uma Joaninha!

(eu não quero saber... eu quero ver isso!)

 

 

Se liga no naipe da joaninha... (ai que to encantada)

Inté!



Escrito por Cranmarry às 01h41
[] [envie esta mensagem] []



É só a quaresma...

Porque ai a chuva inspira...

antes de ler este texto, clipe no clipe a baixo para entrar no clima que eu entrei para dividir algumas coisas com vocês:

Se um dia ao altar eu for, a Valsa vai ser essa!

Foram ao todo 9 cigarros, depois de 30 dias fugindo da nicotina, não foi a melhor sensação mas pela primeira vez na vida eu senti o gosto do vício! A Nicotina de fato causa uma dependência, como outras coisas e pessoas também causam.

Aproveitei esta quaresma para tentar me desprender de algumas coisas que agora analisando, me fazem respirar!

A Indepêndencia, que existe de fato, não de forma bancária mas de governo de caminhos (e ai agradeço a Woody Alen por me abrir os olhos)

Os meus amigos, são tão essenciais, mas tão essenciais que assim como a minha familia eu prefiro assistir de longe, como vivem, sorriem, se fazem viver, tenho medo de ficar muito perto e machucar!

O meu amor... ta aqui guardado e neste caso eu estou falando do amor revolucionario que em algum momento da minha história eu resolvi sufocar dentro de mim!

O meu amor? Continua na horizontal, sendo alimentado 8 horas por dia, eu de olhos fechados, ele no meu subconsciente... Mas ele anda louco para saltar e criar vida.

O caminho agora ficou retilíneo, claro como a agua do mar que eu depois de 3 anos consegui navegar, as coisas ficaram em tons azuis como o mar e o símbolo da faculdade!

Tem a videoteca que neste momento está encaixotada juntamente com as outras coisas que eu me apeguei no ultimo ano e não tenho nenhum pingo de vontade de mexer!

Fazer mudança, definitivamente é um paradoxo;existe um alívio misturado com desprendimento inacreditáveis!

Agora minha graça é ver as coisas pegando pó, tirar o pó delas e me desprender delas!

Inclusive os discos... alias:

alguém quer um vinil (e eu ia escrever original, esqueci que vinil não dá para gravar) do Nirvana?

 

<object width="660" height="525"><param name="movie" value="http://www.youtube-nocookie.com/v/N-mqhkuOF7s&hl=pt-br&fs=1&color1=0x402061&color2=0x9461ca&border=1"></param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><param name="allowscriptaccess" value="always"></param><embed src="http://www.youtube-nocookie.com/v/N-mqhkuOF7s&hl=pt-br&fs=1&color1=0x402061&color2=0x9461ca&border=1" type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="660" height="525"></embed></object>



Escrito por Cranmarry às 15h10
[] [envie esta mensagem] []



Amor para se cultivar

Neste momento estou tentando ocupar meu coração, de forma arrasadora, como sempre!

Muito egoista essa minha critica, fico dizendo que não sou amada, mas todos os dias passo horas comtemplando homens que das mais variadas formas dizem que me amam, e neste momento, 4 deles estão cantando I love you no meu ouvido do jeito que eu escolho...

 



Escrito por Cranmarry às 18h10
[] [envie esta mensagem] []



A Matemática:

Humor a la Iron Maiden... diminui com Daniel Goldri e seus exemplos motivacionais... nada adianta, se quiser relaxar,

 



Escrito por Cranmarry às 13h05
[] [envie esta mensagem] []



é assim ó:

"UM DIA DE CADA VEZ, UM DIA DE CADA VEZ"

 

ou apenas leia o livro de Jó...

e vai, aponta pra fé e rema!

 



Escrito por Cranmarry às 17h48
[] [envie esta mensagem] []



Jabuticabas e um pouco de lucidez

Descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro. Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço. Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte. Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha. Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos. Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral. Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: 'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa... Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade. Quero caminhar perto de coisas e pessoas de verdade. O essencial faz a vida valer a pena. E para mim, basta o essencial.
Ruben Alves


- Não que me falte inspiração, me falta espaço dado pela uol pra externar tudo isso... por isso, leia gente competente, enquanto eu não publico nada que saia dos meus pensamentos atropelados.

Escrito por Cranmarry às 12h22
[] [envie esta mensagem] []



Descaradamente copiado

Do Blog - http://markonthewall.blogspot.com

Walking down the street

Adoramos um sonho impossível. Adoramos aquela sensação de que possa existir algo que desconhecemos, esperando na esquina. Todas as idéias deliciosamente perversas. É disso que somos feitos. Até a mais cínica das mulheres sonha encontrar um homem que a faça feliz e até o mais desencatado homem anseia pela mulher que o transformará. Estamos numa busca constante pelo impossível. Ela sempre nos dá a sensação de que, mesmo sem, estamos à espera daquilo que nos preencherá. Lendas urbanas. Aqueles sonhos repletos de travesseiros, músicas românticas, noites e mais noites de conversas em bares e amigas e amigos consoladores. Se chove, é motivo para projetar possíveis situações de encontros, unidos pelo inesperado. Ninguém procura um esforço, mesmo que pequeno para acordar do sonho, ir em busca daquilo que se quer e pronto: ser feliz. Adoramos um sonho impossível. É claro, eles são deliciosos e preenchem milhões de momentos carentes e solitários. Dão sentido às noites de sexta-feira ou um sábado em que tudo o que se espera é um telefonema e até os domingos familiares. Esses sonhos tão cheios de irrealidades, mas borbulhantes de romances cinematográficos. Esperamos sempre um sonho na esquina, no cinema, no bar, na rua, no ônibus ou esperando na fila para pagar um livro. Adoramos um sonho impossível.
E não há como escapar da inevitável questão: por que esses sonhos impossíveis estão sempre, em sua maioria, ligados ao amor?
Talvez, seja porque o amor, o tão idealizado amor, o mais lindo, puro e honesto sentimento seja a única forma que encontramos de alcançar um possível e idílico paraíso. O amor será o salvador. Eu emagreço quando ele aparecer. Se eu encontrar uma menina assim, desse jeito, eu caso. Eu quero um menino de cabelo bagunçado, meio avoado que seja parecido comigo. Seja como for, estamos em busca desse preenchimento do vazio que nos foi dado no nascimento. Essa sensação que carregamos de profunda solidão do quem sou eu e para onde vou, certamente, seria suprida se encontrassêmos alguém com quem compartilhar, dividir e, por fim, encerrar a pífia sensação.
Posso estar enganado. Pode ser simplesmente porque queremos nos sentir desejados. Pura e simplesmente. Verdade não há.
Ainda, pode ser bem mais simplificado: queremos isso, tudo isso, os amores impossíveis, o homem rico que se apaixona pela garota de programa, ou seja como for, pelo simples fato de que aquele amor idealizado seja a sensação mais gostosa que podemos, um dia, experimentar. É como estar, 24h por dia, num pleno orgasmo. Simples: é muito, muito gostoso amar e ser amado. E quanto mais difícil, melhor e mais valioso será, afinal somos seres dito humanos.
Ou, pode não ser nada disso, mas é por isso que eu adoro poder sonhar, seja com isso ou com qualquer outra coisa.
Mais ainda: é por isso que eu adoro Pretty Woman.

Escrito por Cranmarry às 10h36
[] [envie esta mensagem] []



My sweet and expensive november

Graças a Deus, todos os meses do ano eu tenho uma grande celebração a fazer!
Mas em novembro a coisa piora! E parece que a cada ano isso intensifica!

Por pura coincidência também meus grandes amores (do momento ou não) são desse mês e regidos pelo signo de escorpião, o que tem a ver com virgem? não sei direito mas se a gente mexer o bolo, no minimo, dinheiro pode rolar...
dia 1 eu celebro o canto, a verdade, a certeza e a segurança de que no fim sempre dá pra confiar e se divertir
dia 2 celebro os mortos como ensinado na religião e necessario para acalmar a alma
dia 3 eu celebro a aventura, a confiança, a lealdade e um amor que sobrevive sabe lá Deus como pela distância
dia 4 é uma celebração nova, aventureira, sem raizes e um monte de sonhos, de postura também mas de muita, mas muita manha (e eu adoro)
dia 5 é o que conheço a mais tempo e o que mais me surpreende com novidades! seja uma giria nova, um clique novo ou simplesmente por ter em casa a criança mais divertida e criativa dos ultimos 7 anos! E graças a ele eu faço festa no no meu aniversário
depois disso eu tenho uma folga, pego fôlego pra semana de festa cigana que começa sempre no feriado da republica e termina no ano seguinte...
dia 17, eu celebro o amor, puro, sincero como todo mundo busca por um amigo, demora a encontrar e depois não consegue mais viver sem...

e como é possivel deixa esse texto mais brega e piegas, trechinho de uma coisa que eu adoro e que tem a ver, não com a alegria das celebrações mas com a intensidade de Novembro:




Escrito por Cranmarry às 13h09
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]